quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Adeus Ano Velho [Final]

Ultimo dia do ano.
Este ano tem história. Em alguns momentos, intenso demais, em outras uma calmaria que só. Teve de tudo: amor, ódio, estresse, doenças, musica e tudo mais que um ano se preze a ter.

Mas é engraçado como tudo se ajeita em seus devidos lugares ao se aproximar do inicio de um novo ciclo de 365 dias. As brigas são dissolvidas tal qual o açúcar no café. O coração em paz consigo mesmo, e o sorriso sempre aparece no final, assim como nos filmes.

Será a nossa vida um clichê gigantesco em que, pensamos viver o que realmente vivemos e não sabemos que na verdade, tudo não passa de uma simples minissérie, controlada e manipulada para dar tudo certo no final, dependendo de seu papel e de sua importância na trama?

Bem, prometi não entrar em discussões filosóficas no ultimo texto do ano, então mudaremos o rumo dessa prosa.

Quem diria que, um blog, feito apenas para armazenar alguns textos, se transformaria em um objeto de suma importância em minha vida? Hoje, posso dizer com certeza absoluta que cancelaria meu perfil virtual no Orkut, mas não ficaria sem meu blog. Sei que poucos se dispõem a ler, e sei que dos poucos que lêem, quase não comentam, mas, a importância de deixar meus textos expostos supera qualquer hipótese de superexposição que eu deveria ter para manter um diário virtual.

Engraçado falar isso, mas, aqui despejo tudo o que realmente sou de forma publica, como se estivesse realmente escrevendo em um diário. Realmente estou em uma sociedade diferente, em que até mesmo seus segredos, medos e anseios são colocados para fora de forma publica para qualquer pessoa ler.

Olha eu novamente querendo filosofar... Hoje não!

Conheci muita musica boa este ano, fui a muitos shows, porém, conheci poucas pessoas. Mas voltando ao velho clichê [eles nunca somem] as poucas pessoas que conheci acabaram se tornando pessoas de um trato totalmente especial em minha vida, minha rotina. Não que as antigas tenham se perdido, elas sempre estarão lá, sempre me conhecerão de uma forma única, mas ganhei novos pontos de vista sobre mim mesmo... E isso é ótimo!

No ultimo dia 14/11/2008, meu coração foi preenchido por alguém especial. Alguém que nunca imaginei estar, mas que neste momento estou. Alguém que quero realmente compartilha mais 365 dias deste novo ano que começa, e poder realmente ser alguém de grande importância em todos os momentos da vida dela.

Também ganhei um novo amigo. Alguém que realmente posso chamar de irmão. Um "neguinho" de trancinhas rastafari e fala calma acabou entrando no hall onde estão alguns dos nomes mais importantes de minha vida: Marcus Devolder, Gustavo Nóbio, Felix da Silva, Messa Sanchez, Flavia Villamarim e Licia Savioli. Muito bom ter mais alguém.

Aproximei-me mais de minha irmã. Acho que o meu inicio de pensamentos intelectual foi o que nos uniu, ou sei lá, algum sentimento fraternal daqueles que aparecem e não sabemos por quê. Meu pai continuou lá no mesmo lugar: Estamos juntos, brigamos às vezes, mas quando preciso de uma conversinha a mais, lá está ele. O distanciamento de minha mãe foi algo complicado: Ela precisa um pouco do espaço dela, e eu do meu. Ocorreram algumas tensões, nada que não pudesse ter sido resolvido, e assim foi. Mas a necessidade de voar mais alto me fez distanciar um pouco, assim como a necessidade de não acreditar na beleza da vida a fez ter a mesma atitude.

Lágrimas?
Sim, muitas.
Mas os sorrisos também foram uma constante.
Saldo positivo de 2008.
Que Venha 2009.

Um abraço.
Guilherme Fernandes [O Abacaxi]

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Humanos demais...

As palavras. Cada vez que proferimo-las não sabemos a força que ela se mostra ao se propagar no oceano de pensamentos imensuráveis que chamamos, humildemente, de vida.

Algumas atitudes magoam, mas não magoam tanto quanto as palavras, que, se utilizadas de forma errônea, causam um estrago sem fórmulas para reverte-la em um primeiro momento.

Falo isso de mim mesmo, ao escutar algumas coisas que ficam me martelando e que só cessam as "obras" na hora em que encosto a cabeça no travesseiro para ter meu merecido descanso. Às vezes, nem consigo parar de pensar, coisa que me faz perder alguns bons momentos de descanso.

Mesmo me considerando descansado demais, achei estar com a calma de um "mestre zen" para escutar e filtrar tudo o que sai inutilmente da boca de algumas pessoas que me rodeiam: algumas queridas, outras frívolas e outras insuportáveis. Mas descobri que continuo sensível, continuo o mesmo moleque frágil que começou a destilar algumas angustias e questionamentos há algum tempo atrás.

Porque somos fracos?
Porque lutamos contra nós mesmos?
Porque somos tão sensíveis?

Acho que porque somos humanos, ou então, porque temos o sofrimento como causa magna para nossa eternidade.

Ainda procurando algumas respostas, Guilherme Fernandes.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Conto do Amor Real

“Hoje acordei pensando em tudo o que você está fazendo. Por um momento, não me achei merecedor de todo este carinho, mas logo percebi que o sentimento é recíproco. Então sim, mereço teu amor, assim como mereces o meu.

Neste acordar pensativo, percebi que estava cercado: em meu lado direito, seu corpo e alguns belos sorrisos sonolentos. De meu lado esquerdo, você dentro de meu coração. Não sabia para onde olhar e, na duvida, resolvi olhar para sua face, e ganhar mais alguns sorrisos sonolentos. Ganhei meu dia.

Um beijo, algumas palavras e assim me fui, para meu labor. No caminho, percebi que você conseguiu preencher todos meus pensamentos. Cada hora de trabalhada era uma hora a menos na contagem regressiva para nossa felicidade. Mesmo que, durante o dia, quando a saudade apertava demais, conseguia escutar a sua voz.

O coração palpitava entre as passadas até o local marcado. Em alguns instantes, que pareciam horas, estaríamos juntos. Na ânsia, avisto um alguém, um sorriso, meu alguém.
Um abraço demorado sela o reencontro, um beijo molhado testifica o amor, um sorriso verdadeiro mostra a saudade latente, os olhares unificados mostram o desejo realizado.

Sorrimos um pouco, conversamos sério, perdemos a "loção do tempo". Mas quem precisa de tempo? Quem precisa de medidas? Quem precisa do mundo? Quem precisa de algo, quando o que se quer está bem ao lado?
Eu não preciso.

Logo, não consigo acreditar que novamente você está me cercando: seu corpo de meu lado direito, e seu sentimento em meu lado esquerdo, alguns sorrisos já sonolentos e novamente os olhos fecham. A felicidade se tornou uma constante em nossa rotina, e me sinto realizado por te amar e saber que me amas, e que somente isso basta para vivermos um dia a mais de nossa história de amor.

Uma pena para os leitores, que este livro não terá um final, daqueles bem clichês, com um beijo e um "foram felizes para sempre".

O final desse livro é um final normal, daqueles finais em que a mocinha dorme ao ser beijado pelo seu amado que está do outro lado da cama e que, fica feliz e, ao começar de um novo dia, percebe que o final desta história realmente não existe e assim, a mesma felicidade perdura para toda a eternidade.”

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

O pobre filme de sua vida...

não e filme, é vida real
noutros corpos para não se ver
fazem tudo para reparar
e só tentam lhe fazer perder

o mundo mudo sem atacar
sonhos feitos pra se corromper
planos feitos para acabar
vidas feitas para não entender

controlado pelo mundo digital
atarefado pelo próprio medo
egocentrismo eterno labor
esquecendo sua vida, seus desejos
justificando pra não explicar
mas simplismente tudo se acabou
na rima suja de alguém normal
e nem se lembra como começou

feito para acabar com seus sonhos
feito para te deixar sem um sonho
feito para destruir sua vida
feito para não cicatrizar suas feridas

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Algumas Fotos

sou o esboço de todas as suas fotos
aquelas em que você gostaria de estar
aquelas fotos em que você queria ter saido
ou a mesma cena que ficou para guardar

cinco horas, nada passa
o foco não perdeu a cena
o meu flash está no ponto
para te capturar
para te encontrar

em outros albuns não sorri quando saia
o me clicarem vi que não estava ali
eu sou apenas uma maquina, pronto para não chorar
foco, flash, vento & chuva pronto pra gravar

o filme de nossas vidas está passando
não podemos deixar de assistir
na videoteca todos estão me alugando
e eu não posso pensar em ti

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

UM FODA-SE ESPECIAL...

Para o papai noel [em minúsculo mesmo].Essa figura fictícia e corporativista, que todos os anos, em conjunto com os "coelhinhos da páscoa" nos fazem gastar um pouco mais do que não temos.
Voltando ao Clichê:
-
Papai Noel filho da puta
Rejeita os miseráveis
Eu quero matá-lo!
Aquele porco capitalista
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Mas nos vamos seqüestrá-lo
E vamos matá-lo!
Por que?
Aqui não existe natal!
Aqui não existe natal!
Aqui não existe natal!
Aqui não existe natal!
Por que?
Papai noel filho da puta
Rejeita os miseráveis
Eu quero matá-lo!
Aquele porco capitalista
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
Presenteia os ricos
E cospe nos pobres
-
CRÉDITOS DA POSTAGEM: FABIANO BARRETO [http://banalidadesindispensaveis.blogspot.com/]

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Adeus Ano Velho [Parte 2]

MELHOR SHOW:

1º CURUMIN – Circo Voador [Mola 2008]
2º NANDO REIS – Teatro Popular Niterói [Aniversário da Cidade]
3º ZECA BALEIRO –
Circo Voador [Tour Coração do Homem Bomba]
4º BATONE – Circo Voador [Mola 2008]
5º POSSUIDO PELO CÃO – Áudio Rebel [Tour com Bandanos]

PIOR SHOW:

1º NX ZERO – Vivo Rio
[Lançamento do CD Agora]
2º CHOOSE A LIFE – Concepcione Pub
3º ULTIMA DANÇA –
Lona Cultural de São Gonçalo [Na Lona]
4º WAX POETIC – Circo Voador [Mola 2008]

SURPRESAS MÚSICAIS:

1º JAY VAQUER – Teatro da UFF / Vivo Rio / Lona da Ilha do Governador
2º 3 a 1 ROCK TROPICAL – Circo Voador [Mola 2008]
3º PAULINHO GUITARRA – São Dom Dom [dia 14/11/2008 – Inesquecível]

MELHORES CDS:

1º NICKELBACK –
Dark Horse
2º PROTEST THE HERO -
Fortress
3º LENINE - Labiata
4º ZECA BALEIRO – Coração do Homem Bomba Vol 02
5º ZECA BALEIRO – Coração do Homem Bomba Vol 01

MELHORES MOMENTOS

1º FERIADO DA CONSCIENCIA NEGRA – 20/11/2008
2º APRESENTAÇÃO NO COLÓQUIO DE LETRAS – 12/12/2008
3º 1º SHOW DA AURORAH – 16/12/2008
4º MEU ANIVERSÁRIO – 23/08/2008
5º SHOW DO JAY VAQUER NA ILHA – 05/12/2008

PIORES MOMENTOS:

1º SHOW DO ZECA BALEIRO -
Circo Voador
2º VOLTA DO SHOW DO POSSUIDO PELO CÃO - Audio rebel
3º ASSALTO NA SEMANA DO CARNAVAL -
Porto Novo
4º CARNAVAL - Búzios
5º PÓS-SHOW DA ELETRIC BAND - São Dom Dom



FILMES:

1º ROMANCE

2º NOSSA VIDA NÃO CABE EM UM OPALA

3º OS DESAFINADOS

4º ANTES DE PARTIR [Só consegui assistir este ano]

5º O PROCURADO

Bem... é isso ... Gostou ?

Ótimo.

Não Gostou ?

Foda-se !



quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Um dia de "Banco"

Alguns minutos após adentrar, vejo aquela famosa fila na entrada. Pessoas tendo que colocar seus pertences para fora, enquanto alguns "tipos" passam sem necessitar sequer abrir a bolsa, que até seria suspeita, mas que não aparentam a famosa "cara de criminoso".

Vi também a falta de educação do povo que, enquanto alguns formavam uma fila para colocar seus pertences, outros "atiravam" seus pertences e corriam para entrar na frente os outros, como se um lugar a mais ou a menos na fila fosse garantir algo... mania de brasileiro querer sair na frente de tudo.
Enfim,após tirar carteira, celular, mp3 player, alguns trocados, e perguntar em tom ironico se os guardas queriam que eu tirasse a minha "nova placa de aluminio que estava alojada em meu cérebro" , entrei.

Sabe aquelas filas que parecem um "S" ? sim, lá no banco estava parecendo um "i" , invadindo a circulação e não tendo ninguém para fazer o correto. Então, eu mesmo fiz.Fui para o local que seria o meu, e ao receber olhares e marimbondos como " o final da fila é aqui ó" , respondi com um sonoro:
"Então, ai onde você está é area de circulação, o verdadeiro local da fila é onde estou ... é só olhar para o chão que a senhora percebe !"

Logo, todos foram para seus respectivos lugares, inclusive a senhora encrenqueira... mais uma boa ação no dia. A diferença de tratamento entre os clientes "fisicos" e os "juridicos" é imensa. Ficam dezenas de seguranças próximos a fila [que eu ajeitei] olhando, reparando as roupas, os trajes e tudo mais, enquanto do outro lado, os clientes ficam sentados, tomando cafézinho e comendo bolachinhas. Sorte minha que fui reconhecido por um desses clientes e pude desfrutar de um cafézinho e uma bolachinha de graça.

Mas é isso, entra ano, sai ano, e o retardo mental do povo e da hipocrisia que impera em algumas mentes "progressistas".
Sucks.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Um teste... Daqueles bem escrotos mesmo.

Certa vez, sem nada para fazer, resolvi fazer um daqueles testes que recebemos constantemente por email. Confesso que me assustei com o resultado deste, uma vez que diversas qualidades me foram apresentadas. Decidi reazer o teste, prestando atenção nas perguntas e respondendo com o coração e, novamente, o mesmo resultado.
Coicidência ???sei lá, decidi postar aqui, tirem suas próprias conclusões.








terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Aurorah HOJE no Toca Rock - Bar do Blues

Desde maio deste ano que não sei como é subir em um palco. Meu rompimento com a Choose a life e as proporções tanto emocionais quanto musicais me distanciaram desta realidade. Não que o Atasco seja uma fuga para isso, já que pretendo levar o projeto aos palcos também, independente de Underground ou Mainstream, mas estou falando de peso, agressividade, raiva e todos os outros atributos que só mesmo o rock pesado pode trazer a um vocalista.

Hoje é o dia. Primeiro show da banda Aurorah, que já foi Trauma e poderia ter sido Scortum. Mas foi escolhido Aurorah, então, que se quede assim. Rock solidário, com entrada a partir de 1 kg de alimento, em ajuda ao projeto social PROJETO AMO SALGUEIRO para ajudar as pessoas dessa comunidade. Bom tocar em um evento desses, visto que há quatro anos, morava no bairro vizinho dessa comunidade e tenho a certeza de que esses alimentos serão muito bem utilizados para fazer um ótimo natal para algumas famílias que vivem ali, abaixo da linha da pobreza.

É bem estranho para eu tocar em uma terça-feira, mas, como qualquer dia é dia de viver como já dizia o poeta [!?!] lá vamos nós. Showzinho curto, quinze minutos no máximo. Doses cavalares de agressividade, alguns berros insanos e algumas danças típicas de Guilherme é o que se pode esperar deste show, sem contar nos sorrisos e no nervosismo, visto que é a partir dos primeiros acordes é que será percebido se a Aurorah apresenta ou não condições de ser uma banda ativa no cenário rock de São Gonçalo/Niterói/RJ a priori.

Let's Rock ?
Just Rock ... And Roll !!!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Adeus Ano Velho [Parte 1]

É de certo que neste momento faltam menos de duas semanas para que 2008 se finalize. Mas, o que tiramos de bom neste ano?

Cuido por dizer que não sei bem ao certo o que classificar como essa certeza.
Achei que havia vivido os melhores momentos de meu ano após junho, quando pude ir de encontro com minhas vontades ainda ocultas e restritas.

Logo após, setembro teria sido "o mês": Alguns shows inesquecíveis, companhias adoráveis e finais trágicos, tudo o que gosto nessa vida.

Mas e agora, faltando alguns poucos dias para findar este ano, eu aqui, vivendo os melhores momentos de meu ano, quiçá os melhores de meus 23 anos...

O certo é que não temos controle sobre isso e que, os melhores momentos no inconsciente coletivo [coloco-me nele] sempre serão os últimos.

Agora entendo porque todo artista sempre diz que seu ultimo lançamento é o seu trabalho mais "maduro".

Ganhamos maturidade devido a algumas situações, preservamos a ingenuidade em outras, mas não deixamos de viver, nunca.


domingo, 14 de dezembro de 2008

Musica Suave

é tão forte quanto a rocha
que talhamos nosso nome
para sempre, para sempre

é a tentativa e o erro
a opção e o acerto
vozes, vidas, vozes, mentes

embalo sua vida em minha musica suave
quebramos conceitos para ser um pouco mais
na ausencia pressinto, retorno e limito
aquela nossa vida cheia de amor e paz

é a produção da alegria
com cliches mas com verdades

é a solução pra todo dia
é a voz que reina nas imagens

Gritando mais alto, vivendo um instante
sonhando sorrisos, emoções constantes
os olhares sem medo, as forças seguras
a patria, a verdade, eu sei que nada muda

Vem, nessa música suave
não preocupe se é tarde
ou se eu posso te atender

Sem vergonha,medo ou algo
O real e o Abstrato
Estou pensando em você

[*] Inicialmente um poema, posteriormente uma música para o "Atasco - Silêncio Ensurdecedor"

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

NESTE MOMENTO

vou fazer cara feia e te sufocar até falar a verdade
dizer o quanto foi prejudicial para você mesmo
andar em circulos, sem interrupção
não quero confundir você, vamos logo ao assunto:

eu te amo, mas ninguém acredita.
eu te desejo, mas não posso demonstrar.
quando te possuo, supera minhas expectativas.
quando me vou, duvido que tenha saudades.

desculpe-me, se sou tão rude e aspero
a sociedade conseguiu me contaminar.
merda de sociedade, me contaminou,
e ... deixa para lá.

entenda da forma que for mais conveniente
não tenho dinheiro, mas tenho alguns versos
com 5 R$, posso comprar quantos cafés ?
não grite ! meus ouvidos estão sensiveis.

está tudo muito certinho.
por isso, perderei a estética destes versos
neste momento.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Boi do Dono [Zeca Baleiro]

Morena toma o meu braço
Minha dança meu passo
É tudo que eu posso te dar
Morena leva o meu beijo
Meu carinho meu desejo
Meu amor meu maracá

Se eu pudesse eu te dava toda a riqueza
Luxo glória e beleza remédio pra toda dor
Ah eu te dava os leões do meu palácio
Tudo quanto é rima fácil meu jardim crivado de flor

Te dava a minha língua e o meu coração
Se eu fosse dono do mar
Se eu fosse dono do maranhão
Te dava a minha língua e o meu coração
Se eu fosse dono do marS
e eu fosse dono do maranhão

Morena toma este poema
Meu canto de seriema
Meu doce de buriti
Morena minha vida é tua
Prometo te dar a lua
Se a lua tu me pedir

Se eu pudesse eu te dava o meu sotaque
Rolls-Royce cadilac camafeu e bibelô
Ah eu te dava meu penacho de brincante
Brisa da maré vazante
Água fresca sombra e calor

Te dava a minha língua e o meu coração
Se eu fosse dono do mar
Se eu fosse dono do

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Um pouco sobre o incomodo

Não estamos vivendo a efemeridade.
Um brinde ao acaso, ao acidente e as formalizações desnecessárias.
Não posso lhe falar de tristeza, mas as preocupações de nada atrapalham.
Não adianta ser "o poeta" quando as poesias se esvaem por alguns gritos.
Minha poesia irá prevalecer.
O incomodo é natural,
mas suportar o incomodo é quando vemos o que realmente vale a pena.
Suportaremos os incomodos.
Um sorriso basta, mas se houver a necessidade, teremos mais abraços
Gritaremos mais alto que os gritos.
Seremos mais felizes que a felicidade.
Esse é o combinado.
Nada mudará esse quadro.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

O ATOR PERFEITO

assista o filme de sua vida
para ver onde pode errar
é impossivel ter um filme
de quem nunca se permite acertar

uma vida sem erros
não presta para os grandes diretores
ele preferemas putas e viciados
já que o ibope vem de nossa desgraça

seria eu, o ator perfeito ?
porque tenho vícios e choro por amor ?
ou seria eu mais um ser banal
que vive um dia de cada vez ?

Luzes, camera, ação !
desculpe, não sabia que já estava gravando...
vou tentar sorrir sem querer, para dar publico
ou para emocionar, prosseguir chorando

não sei escrever direito
mas todo dia você lê os meus textos
assim como vê a sua novela.

se abandonar o set de gravação, perderia grana
então vamos lá, novamente:
sorrir sem querer
chorar lágrimas falsas

-mesmo que não me assista mais, não sairei do ar

domingo, 7 de dezembro de 2008

A imagem da Imagem

a imagem fala por si só
sem proferir palavras curtas
a imagem te faz refém
de uma prisão social

pro inferno com o moralismo
a tal da ética que só favorece aos que acreditam
se você não sabe explicar o básico,

não sabe o básico
mas se o básico não é o meu terreno
o que faço com minha complexidade ?

as vezes inconsequente
outras, vitima dos fatos
a imagem me fez refém
quando desejo muito um "algo"

a lógica que compõe as frases soltas
nunca será individual
alguém fala, fala e fala
e eu não preocupo em entender

quero muito você
acho que te quero para sempre
acho que não
mas tenho certeza
preciso vencer a vida
ou ao menos engana-la

não quero ter o seu sorriso
como uma simples lembrança de um mundo chuvoso
quero voce hoje,
amanhã e denovo.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

O Tal do Amor [Jay Vaquer]

Às vezes me sinto a peça faltando em você
Às vezes me sinto à beça, você nem merece ter

Às vezes me sinto um castigo,uma praga, sua maldição
Às vezes me sinto um abrigo,uma graça, sua salvação

Mas se me desmantelo ao acaso
Logo me refaço ao sabor do vento que sopra a favor
8 e 80 por ruas estreitas do pensamento
De todo bom jogador

Às vezes me sinto um ódio sobrando em você
Às vezes me sinto um país que você nunca vai conhecer

Às vezes me sinto arriado nos quatro pneus
Às vezes me sinto nomeado interino de Deus

E se a gente perder
Que seja derrota suada, sofrida, roubada...
De mão beijada nem a pau!
E se a gente ganhar
Que seja vitória disputada, merecida, conquistada...
Vou pro pau!
Apostar na parte bacana do tal do amor
Do tal do amor

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Efemeridade Explosiva

Ontem tive medo da vida ...
tão obscura, pronta para me dar uma rasteira.
Salvo pelo amor.

As pessoas deveriam cuidar mais de suas próprias vidas
e deixarem minha felicidade em paz.
Mas o que fazer, o ser humano é excludente, preconceituoso
e mais ainda, MEDIOCRE.

Senti medo, chorei, esbravejei e chorei novamente.
Nada de lágrimas, nada mudou.

A insônia foi minha companheira, enquanto você dormia...
ao acordar, um sorriso... agora posso voltar a viver.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Existência

Eterno?
Sim, eu gostaria que fosse.
Não penses que não luto para isso,
Mas pense que luto por nós.

Hoje, ao beijar seus lábios.
Não pude conter a verdade.
Não consigo não ter você.
Transpiro sua essência, seu desejo.


Vontade impar de te amar,
Fechar os olhos e esquecer do mundo.
Olhar para o nada e ver uma estrada,
Em que nossos passos sigam juntos.

Seu retrato que só está em minha mente
Seu sorriso que vejo mesmo sem sua presença
Sua felicidade que não é um reflexo da minha
Sua caminhada não é mais tão só.

Que saibamos viver nossos momentos infinitos
Que a efemeridade não nos tire de nossa eternidade
Que você perceber que a sua chance de amar
Está do outro lado da cama, te admirando.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Quando um mundo para de rodar...

Coisas boas acontecem sucessivamente,
nada de muito novo, mas tudo novo de novo.
Felicidade, intelectualidade, amor.
em cada segundo em que meu mundo para de rodar,
posso perceber a presença divina da paz.
Preocupações, sim eu as tenho guardadas em meu bolso
para que possa me divertir sem me lembrar delas.
Nunca lembro das moedas em meu bolso,
só lembro quando fazem aquele barulho insuportavel.
Assim serão minhas preocupações.
Quatro semanas e o ano acaba.
O que você fez de bom ?
O que você não fez ?
O que planeja no próximo ano ?
Perguntas e mais perguntas.
Não quero responde-las...
Ou melhor, respondo de meu jeito.
Serei Feliz, seguirei minha vida e não me preocuparei tanto.
Enquanto estiver ao meu lado não preciso desse peso todo.
Dona do meu sorriso, sim eu estou apaixonado.
Até o próximo mês ?
Até o próximo ano ?
Até a próxima semana ?
Tanto faz ...
Até quando não conseguir mais tirar sorrisos de seus lábios..
Até quando não conseguir ficar velando seu sono...
Até quando não conseguir sentir seu coração batendo em um abraço.
Mas até lá, aproveitaremos e não deixaremos que nenhuma efemeridade,
Nos tire de nossa eternidade.