quarta-feira, 22 de julho de 2009

Sacudindo a poeira

Chegou a hora de tirar um pouco da poeira deste blog... Quanto tempo que não escrevo nada, acho que desde a morte do Michael. Digo escrever de postar, mas a produção continua fluindo e fluindo...
Então, acho que necessito me explicar com os poucos que passam por aqui:

Tudo começou com as minhas férias, em que fiquei fora da internet, já que acessava a rede de forma diária por lá... Logo após a minha troca de emprego e a adaptação a ele. No meio dos acontecimentos, necessitei me concentrar em algumas leituras que geraram a minha apresentação na semana de letras da minha ex-faculdade. Apresentação essa em tom de despedida já que no próximo semestre estarei na faculdade publica. A transição da Aurorah para o Atasco também foi interessante: Revirando algumas melodias, me adequando a uma tecnologia para as pré produções, criação de loops para as velhas canções, enfim, o que deveria ser feito por umas seis pessoas foi feito por mim... Mas esgotei, não vejo à hora de gravar as canções e os poemas que farão parte do meu primeiro registro solo como cantor, o EP – Escolha A Sua Máscara... Sim, eu em algum lugar desse blog anunciei que o EP se chamaria “Um pouco menos que você...” Só que as coisas mudam, e com isso, as homenagens e ofensas mudam o foco... Mas teremos, creio que em um mês e meio, seis ou sete faixas da mais pura musica sem rótulos... Terá tudo que as musicas com rótulos possuem, mas será diferente, pelo menos penso seu... Sem muitos experimentalismos, só musicas com algumas guitarras e algumas letras sobre algumas coisas...

Tenho estado bem concentrado em algumas leituras de nomes como Saramago, Clarice, Maquiavel, Pauls, Todorov e afins para a produção de meu primeiro registro literário. Falando nisso, lembro-me todos os dias que necessito começar a anotar meus esboços, para que as idéias, mesmo em fase de formação, não fujam no momento em que estarei na frente de um PC ou de algumas folhas para dar vida ao meu primeiro livrinho. Basicamente, será a história na vida de uma pessoa que passa todos os seus dias pensando. Mas ainda estou com alguns questionamentos: não sei se relatarei apenas um dia, ou alguns dias, ainda não sei se o personagem morre no final, ou se ele se casa, ou então se ele se muda para o Nepal com o grupo de missionários que ele conhece pelo caminho (!)... Mas creio que isso só será decido quando o processo propriamente dito começar.

Assim, fico feliz em dizer que não me lembro a ultima vez que verifiquei a minha caixa de email. Viver sem os compromissos virtuais é maravilhoso! Sem precisar responder emails com rapidez, sem necessitar atualizar fotos para ostentar sua pseudo beleza, ou então sem atualizar os milhares de “abouts” sobre você, que mostram que você é somente mais um superfulo tentando se mostrar inteligente, ou seja lá o que for. As pressões quanto as outras coisas também... sem as ofensas consumistas e os problemas virtuais gerados por quem não vive mais sem, posso dizer que sou um novo homem, quase que um homem sem vícios... E sem orkuts, msns, facebooks e afins... Acreditam que eu sequer sei o funcionalismo do tal do Como é bom ser um alienígena nas conversas sobre as atualidades...

Falando sobre atualidades, quanta coisa acontecendo... As mortes, assaltos, misérias cotidianas também, mas tenho todo dia a impressão de que tudo está passando rapidamente. Sim, aquela baboseira de “um dia a mais é um dia a menos”.

Então é isso: Aguardem o meu disco, aguardem o meu livro, aguardem os próximos posts... Ou não.

Um comentário:

Conto Sem Fada disse...

hum... fiquei c muitos pensamentos.... tenho essa ideia do dia a menos... e seu personagem, bom, só lendo...mas me parece que, n sei bem..vou pensar.